Pulse

  
Na quinta feira Antonio e Daniel completam oito meses. Nesse instante que escrevo Antonio passa pelo seu nono procedimento cirúrgico. Nesses oito meses de vida Tom foi entubado onze vezes, tomou anestesia geral nove vezes, passou por seis cirurgias de grande porte, recebeu mais de trinta transfusões de sangue e plaquetas, teve algumas paradas cardio respiratórias e quadros de sepse. Antonio em oito meses de vida passou por mais provações do que a maioria das pessoas passam em uma vida inteira. E sabem como está? Sorrindo. Eu brinco que já entendi a lição que não devemos reclamar por pouco. Não devemos nos queixar por bobagem.

Esse procedimento por qual Antonio passa agora tem dois propósitos: um é trocar o cateter. O cateter que ele tinha era de uma via única. Então, se estava recebendo a sua nutrição e precisasse receber algum remédio não compatível junto, precisava parar de receber a nutrição, receber o remédio, e voltar a nutrição. Com um cateter de duas vias ele pode receber as coisas simultaneamente. Muito mais pratico, e também seguro.

O segundo propósito do procedimento era de fazer uma gastrostomia. Isso ia fazer com que a sondinha que Tom usa constantemente no rosto pudesse ser tirada, pois a drenagem que acontece por ela seria feita por uma sonda colocada diretamente no estômago. Muito mais confortável para ele. Enquanto escrevia esse post, o cirurgião saiu e me chamou. Quase enfartei ao ver aquele ser de touca, todo de verde, chamando meu nome. Ele não tava com uma cara feliz. A má notícia é que eles não iam conseguir fazer a Gastro via endoscopia. Os muitos procedimentos feitos anteriormente em Tom eram um fator que dificultava a colocação. Para conseguir fazer a Gastro, teriam de abrir sua barriga. Algo que não será feito hoje, mas outro dia e por um outro cirurgião.

Minha expectativa era que hoje eu finalmente ia ter meu bebê livre daquela sonda no rosto dele. Sei que aquela sonda incomoda muito ele. Também sei que fazer a Gastro é dar mais um passo rumo a nossa ida para casa. Parece que está encantado. Mas já sei também que nada acontece por acaso. Se a Gastro não foi feita hoje, escolho acreditar que foi por um motivo maior. As coisas têm um jeito estranho de ir se encaixando e ir dando certo. Já falei aqui antes sobre como a forma de ver as coisas influência muito a minha moral. Eu não posso desanimar com as pedras no caminho, pois elas são muito numerosas. Preciso entender que todos os caminhos tem obstáculos, preciso manter a calma para navegar por eles. Falar isso é mil vezes mais fácil do que fazer, mas acho que na maior parte do tempo eu até consigo.

Um dos meus grandes inimigos tem sido o desgaste físico. A adrenalina constante. Toda hora que meu celular toca eu tenho um mini enfarto – mesmo se estou dentro do hospital do lado do Antonio!! Acho que é aquela coisa que as pessoas chamam de “trauma”… Rs… Não é para menos… Ter um filho doente é pior do que estar doente.

Um dos meus maiores remédios para tudo isso é o Dani. Ele está simplesmente delicioso. É uma alegria de bebê. Simpático, alegre… Se estou triste ou preocupada, ele faz com que as coisas fiquem mais leves. Já disse que não tive gêmeos à toa.

5 pensamentos sobre “Pulse

  1. Bia querida – é impossível ler a sua mensagem sem sentir arrepio pelo corpo inteiro e também não se emocionar. A tua atitude otimista, o seu amor materno incondicional, e o suporte que recebes de tua família e amigos vão superar todos os obstáculos que encontras pelo teu caminho. Você e Tom nos ensinam a viver!

  2. É impressionante a fôrça, a coragem e a determinação, a superação, o otimismo que vcs conseguem ter diante das adversidades…. Deus as abençoe ! <3

  3. Bia
    Nada diferente dos comentários anteriores, seus posts me emocionam pelo amor maior que transmitem. e cada leitura me faz ter mais fé de que dias melhores virão e que coração de mãe é forte e enorme pra caber tanto amor.
    Conte com as nossas melhores vibrações sempre!
    Beijos
    Silvia

  4. Bia, nunca fomos muito próximas no Banco, mas eu conhecia você: “aquela menina é muito boa!!” Essa é minha lembrança de vc desse nosso mundo profissional, a colaboradora admirada pelos gestores e pares.
    Leio todos os os seus posts e várias vezes comecei a escrever um comentário, mas nunca terminei… Eu também tenho um filho agora, que é a luz da minha vida. Nome? Antônio. Escolhi por uma homenagem ao meu sogro, mas quando vi o significado achei que representava o meu filho, a melhor parte da minha vida: “aquela que é inestimável “.
    Tenho certeza que está sendo uma luta e tanto, injusto dizer que posso imaginar como tem sido – não consigo.
    Mas eu penso em sua família, fico dias pensando quando leio o seu blog… só desejo que vocês continuem encontrando uns nos outros a força, o conforto, o colo e a segurança que precisam. Vcs são abençoadas, mães guerreiras, desejo do fundo do meu coração que vc leve seu Tom pra casa pra ver ele brincar no chão da sala com o Dani… Torço por vcs. Um beijo. Jemima

  5. Bia querida, fiquei impressionada com a garra e determinação pela qual você está passando e vivendo esse momento. Não é só o Tom, o pequeno grande guerreiro, você é uma grande guerreira querida. Não há palavras pra externar o que senti ao ler suas declarações. São fortes e mágicas. Um exercício de fé, sabedoria, ensinamento. Vocês estão nas minhas preces diárias. Fico feliz pelo Dani estar bem e poder te ajudar com o seu jeitinho tão lindo. ” A cara do avô”! Querida guerreira, você tem toda a minha admiração e carinho e torço todos os dias para que esse período possa ir suavizando para você estar com esses dois queridos em casa. Beijo grande.
    Tia Vanda

Leave a Reply to Jemima Freitas Cancel reply